A Birmingham de 1919 em Peaky Blinders

Vou (quase) ignorar o que mais se tem falado sobre a série.

Porque Peaky Blinders é muito mais do que sotaque.

 

É conflito entre gangsters, é Birmingham em 1919. O primeiro episódio foi ao ar no dia 12 de setembro, na BBC2 (assista aqui, limitado por período e região).

O terceiro episódio vai ao ar nesta noite.

No período entre-guerras, muitos ainda vivem nas reminiscentes favelas vitorianas.

As cenas que mostram as paredes enegrecidas pela fumaça e as chamas das fábricas retratam o passado industrial de Birmingham, dos quais os moradores são orgulhosos ainda hoje.

É neste contexto que a gangue dos Peaky Blinders exerce seu poder – o nome dado por lâminas estrategicamente costuradas nas abas das boinas usadas pelos integrantes, preparadas para cegar quem desafiava os integrantes.

Divulgação

“Eram deliberadamente stylish como eram violentos”, conta essa matéria no site da BBC, sobre a verdadeira gang.

A história envolve o roubo de um carregamento de armas da fábrica BSA (Birmingham Small Arms, em Small Heath).

O plano é revendê-lo para o Exército Republicano Irlandês, o IRA – na época, a Irlanda era apenas um país (o norte não havia sido separado), parte do domínio britânico. Winston Churchill – então secretário de Estado – manda um investigador para Birmingham.

(E ainda tem o movimento comunista organizando greves e soldados atormentados pelos horrores da batalha na França durante a Primeira Guerra!)

Não consegui descobrir se o roubo do armamento da BSA realmente ocorreu como é contado na série, mas me disseram que Churchill teria mandando, sim, um investigador para Birmingham na época.

* * *

Quase nada se reconhece da cidade nas cenas externas de Peaky Blinders. Birmingham mudou muito desde então.

Divulgação

Mas as referências estão lá: o pub lotado, porque “os Blues estão jogando”,  um encontro pelos canais na altura da Gas Street (onde fica o pub Tap & Spile, no centro)…

Reconheci o Black Country Living Museum, em Dudley, em pelo menos uma cena.

Certeza que vi esse galpão, no Black Country Museum, em uma das cenas da série - Foto: Melissa Becker (2010)
Certeza que vi esse galpão, no Black Country Museum, em uma das cenas da série

* * *

Fora a inspiração em fatos reais, a série é excelente.

Cillian Murphy interpreta o líder da gangue, Thomas Shelby. Um “nativo” logo vai perceber o sotaque dele: tentando ser brummie, mas com seu sotaque irlandês transparecendo.

Não percebo esses detalhes ainda. Só sei que os atores estão trabalhando no modo como os habitantes de Birmingham falam e isso significa que, às vezes, eu não entendo!

Mesmo assim, acho tudo tão bom que não me desanima ver.

Adoro a fotografia.

Divulgação

E a trilha sonora? Tom Waits, The Black Keys, Jack White, Nick Cave.

Pena que tem apenas SEIS episódios.  🙁

Em caso de eu não ter te convencido a assistir ao terceiro episódio daqui a pouco, no BuzzFeed: “15 Reasons You Should Be Watching Peaky Blinders – BBC Two’s new gangster drama is the best new show of the season”.

0 thoughts on “A Birmingham de 1919 em Peaky Blinders

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *