Meu kit para o inverno na Inglaterra

Há quem ache que, porque sou gaúcha, não estranho o frio inglês. Talvez isso seja verdade nos primeiros dias de outono, mas definitivamente não é minha realidade no inverno, em dias de -12°C (ou, vá lá, qualquer dia abaixo de zero!).

Sendo esse meu quarto inverno em Birmingham (não totalmente adaptada, mas em adaptação), fui aprendendo aos poucos como “sobreviverconviver” com a baixa temperatura, embora não há nada que se possa fazer com as poucas horas de luz do dia – a não ser, sair do país.

Esse é meu kit inverno em Birmingham – a maioria dos itens não é nada glamourosa, mas necessária para uma pessoa “friolenta” como eu:

1) Casaco com penas de pato e capuz

Foi o único jeito de me sentir aquecida na rua sem ter que vestir cinco camadas. No ano passado, comprei um na Mango parecido com este. Paguei caro, sinto como se estivesse vestindo um edredon e pareço um urso (foto acima), mas não me arrependo. Valeu cada centavo.

2) Thermals

Outra solução para evitar muitas camadas. De meias a touca, é possível achar peças em tecidos especiais que retém o calor do corpo. A primeira que comprei foi na North Face do Bullring (thermal legging, ou “cuecão phyno” – parabéns para você que consegue vestir apenas uma calça jeans com temperatura abaixo de zero). Mas a Marks & Spencer, por exemplo, tem uma linha de thermals com preços mais acessíveis. Além disso, ainda existem luvas que podem ser aquecidas eletronicamente antes do uso.

3) Botas para neve

Foto DivulgaçãoNão queria passar mais um inverno sem meus pés bem protegidos. Após os primeiros meses em Birmingham, comprei aqui (orgulhosa!) uma bota Made in Brazil na River Island. Prática, mas não para aquela camada de gelo nas ruas. Sem nunca ter visto neve antes na vida, cometi dois erros na escolha: optei por um calçado sem forro e com a sola completamente lisa (dias atrás, usando essa bota, escorreguei na rua graças a uma simples camada de geada no asfalto).

Um meio-termo para essas botas e as da Timberland é um tipo de “bota para neve na cidade”, mais leves e mais baratas. A minha é esta ao lado, que comprei pelo site iKrush (em uma promoção, preço original de £40). Não é meu estilo, mas me sinto aquecida.

Salto na neve: tô fora.   

4) Bepanthen

Foto DivulgaçãoOu, no Brasil, Bepantol – pomada cicatrizante com pró-vitamina B5 vendida como Hipoglós por aqui, mas a única solução para recuperar meus lábios secos (os lipbalms não dão conta do recado). E está aqui e aqui a Vic Ceridono que não me deixa mentir. Tem na Boots, é baratinho e pode ser usado como hidratante em áreas muito secas, como os cotovelos.

O problema do Bepanthen é que deixa os lábios um pouco esbranquiçados e muito “melecados” para passar batom por cima (ou, no caso de ser usado como hidratante, é grudento e não é bem absorvido). Por isso, aplico antes de ir dormir ou quando estou em casa apenas. E tenho uma alternativa para quando quero sair – leia abaixo.

5) Mais lipbalms

Foto: Melissa BeckerApesar de só o Bepanthen fazer a recuperação dos lábios secos, minha alternativa durante o dia é o E45 Lipcare Lip Balm. Passo antes do batom  – melhor para isso do que os lip balms de latinha ou de bisnaga, porque esse é mais seco – e levo na bolsa, para reaplicar.

(No verão, faço a mesma coisa com o La Roche-Posay Anthelios XL SPF 50+ Lip Stick – testado e aprovado, funciona até sob o sol de 40ºC de Roma).

Na minha escrivaninha, deixo o Kiehl’s Lip Balm #1 Mango ao lado do computador, para não esquecer. Tanto ar-condicionado (no Brasil), como sistemas de aquecimento (na Inglaterra) ressecam meus lábios e, quando começo a sentir a sensação, já passo o que estiver mais próximo. Também ganhei um da Carmex (marca conhecida por aqui), mas ainda não experimentei. 

6) Hidratante poderoso para o rosto

Foto: Melissa BeckerNaqueles dias em que o vento em Birmingham parece que empurra a base do rosto para as orelhas, imagina o que a pele sofre. O ótimo hidratante que costumo usar (Kiehl’s Ultra Facial Cream) não resiste na minha pele ao clima mais extremo, e me resta a recorrer a opções que eu geralmente não gosto em condições normais (por não serem absorvidos rapidamente, por exemplo).

No ano passado, foi o Perricone MD Face Finishing Moisturiser que me salvou. No momento, é o Clinique Dramatically Different Moisturizing Lotion+, indicado para pele muito seca ou de mista para a seca. Não gostei na primeira vez que experimentei (em setembro). Mas, quando esfriou, dei uma nova chance e é o que venho usando desde então. É sem fragrância e com boa textura. O dosador garante a quantidade perfeita do hidratante para o rosto.

Foto: Melissa Becker
Fotos: Melissa Becker

UPDATE: Outro que tenho usado no inverno é o Clarins Crème Désaltérante / HydraQuench Cream SPF 15. Sendo um creme, é mais consistente, com uma fragrância sutil e delicinha e boa absorção. 

7) Socorro para as mãos

Já escrevi sobre o Nivea SOS Hand Balm Rescue & Care neste post: mãos macias por apenas £2.

Mas recentemente descobri o Rituals… Miracle Balm White Lotus & Ginko Biloba – mais caro, mas com um perfume floral delicioso, que dura bastante tempo nas mãos (mesmo depois de lavá-las).

Foto: Melissa Becker

Só o cheirinho me convenceria a comprá-lo, mas, acima de tudo, esse bálsamo realmente hidrata e deixa as mãos supermacias.

8) Cold sore machine

Achava estranho que herpes labial era traduzida como cold sore em inglês. Mas foi neste vídeo da Sali Hughes, colunista de beleza do Guardian, que descobri o por quê e um caminho mais curto para a “cura” .

Elas aparecem quando muda a estação ou chega os dias mais frios do outono. Mas a Boots tem uma “maquininha” que diminui o ciclo (digamos, de 10 dias para três dias!), chamada Boots Avert Electronic Cold Sore Machine. Custa £35.99, e realmente funciona.

Foto: Melissa Becker

Mas como funciona? O que a embalagem explica é que uma faixa de luz invisível ajuda a melhorar a resposta do sistema imunológico ao vírus no local. O tratamento reduz a duração do ciclo e acelera a recuperação. É só colocar o aparelho na região, esperar o bip (leva cerca de três minutos) e voilá! Não se vê nada, não se sente nada.

Foto: Melissa Becker

E você, tem seu “kit inverno”? Qual é a sua dica para os meses de frio?

12 thoughts on “Meu kit para o inverno na Inglaterra

  1. Apesar de em Portugal não estar tanto frio como no Reino Unido, acho que o frio aqui é pior. É um frio húmido que se entranha nos ossos. Cada vez que vou a Londres, o Frio é muito, tenho que me proteger, mas não sofro tanto como em Lisboa. As únicas 3 diferenças na minha estratégia para vencer o frio no Reino Unido ou em Portugal são: uns colãns polares, quando os lábios ficam muito danificados uso vaselina e tenho umas boas luvas. 😉

  2. Melissa,

    Passarei um ano em Birmingham a partir de julho e seu blog tem sido uma otima leitura enquanto me preparo.
    Quanto as roupas termicas, eu li em um outro blog uma menina falando que nao achava que “esquentava” muito. Essas que voce usou, te mantem bem aquecida? Eu ja usei uma comprada em loja esportiva quando viajei para esquiar em Bariloche, sera que elas aquecem mais?
    E outra pergunta, que epoca voce acha mais barata para comprar as roupas de inferno?

    Beijos.

    1. Oi, Luisa. Acho que a calça de Bariloche deve ser o mesmo tipo da que é vendida aqui. Ela me ajudou muito nos dias frios, embora eu não usei nos dois últimos invernos!
      Tem uma grande liquidação logo após o Natal, mas o friozão começa mesmo antes. É melhor ter pelo menos um casaco bem quente até lá. O casaco com penas de pato foi o melhor investimento que fiz. O segundo, a bota quentinha – duas coisas que, na real, não acho bonito, mas sei que não passo frio.
      Bom saber que o blog tem sido útil. Boa sorte, beijos!

  3. Bom dia…onde encontro essa bota para neve da Timberland aqui no Brasil…ja pesquisei muito e nao encontro nada…
    Obrigada.

    1. Oi, Carla. Coloquei “botas da Timberland no Brasil” no Google e apareceram várias opções. Sugiro fazer o mesmo e ver se alguma das lojas fica na tua cidade ou região. Abraços.

  4. Adorei a dica do Casaco com Penas de Pato! Vou providenciar um pra mim também. Sou tao friorenta que nao consigo deixar um pedacinho de pele sequer do rosto pegando vento, cubro até o nariz com cachecois pois meu nariz chega a arder no frio…. pareco uma doida andando na rua. E protetor de orelhas tambem nao podem faltar! Costumo ter dor de ouvido quando deixo o vento entrar neles.
    Adorei tambem a dica das luvas que podem ser aquecidas, vou procurar também =)

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *