Milagres na alma do centenário The Church

Sempre que íamos ao The Lord Clifden, eu via o The Church Inn há poucos metros e lamentava que ele não tinha um ar muito convidativo, digamos. Mas, aleluia, ele foi reformado e é um dos pubs que tenho mais frequentado ultimamente.

aDSC_0351

Para vocês terem uma ideia, entrei lá na primeira semana após a reabertura e nem salgadinhos eles tinham recebido ainda do fornecedor.

Mas, ao se ir ao novo The Church Inn, não é salgadinho que se deve comer mesmo: o pub é o headquarters do The Soul Food Project, com inspiração do sul dos Estados Unidos.

athechurch

Fiquei encantada com o novo charme deste pub centenário.

aDSC_0355

aDSC_0353

O ambiente é uma das coisas que mais considero em um pub – mas certamente qualidade no que é oferecido e bom atendimento também são importantes. Esse é um lugar que recebe ponto por todos esses quesitos.

bDSC_0336

bDSC_0335

Eles ainda tem um terraço – não muito grande (e, por isso, muito disputado em dias ensolarados). Pode parecer ter muito “tijolo” ao redor, mas eles deram um jeitinho de dar uns toques de verde entre mesas feitas de barris ou tonéis.

dDSC_0328

DSC_0327

DSC_0326

DSC_0323

Este post foi escrito após algumas idas ao The Church Inn – a maioria para uns drinks à tarde em dias ensolados, mas também em uma noite para jantar.

As bebidas

DSC_0331

Entre as cervejas, a marca residente é a Everards, com opções como a Sunchaser (foto acima) – melhor escolha para uma tarde ensolarada no terraço do pub. Além disso, eles sempre contam com alguma guest ale

Na última vez em que estive lá, pedi uma taça de Solstice Pinot Grigio Rosé, fantástico (está na carta de drinks e vinhos).

bDSC_0342

Mas um dos destaques (que ainda não experimentei!) são os cocktails. Não por acaso você vai encontrar uma garrafa de Velho Barreiro em exibição por lá: tem do martelinho a uma típica batida de manga brasileira – ou, como consta no menu, uma “batilda”, e você pode pedir com outras frutas, se quiser.

Uma boa ideia do que se pode experimentar por lá está neste texto da Simone para o Weekend Notes. No site do pub, tem a receita de um dos mais populares drinks da casa, com ótimas fotos.

Muito inspirador.

bthechurch

A comida

Influência brasileira também na cozinha, com moqueca no cardápio. Mas resolvi deixar a saudade pela terrinha de lado e pedir algo diferente: blackened snapper fillets, home fries and fruit salsa (mas menos apimentado do que o menu indicava). Adorei a combinação do peixe com manga e coentro. 

Como o cardápio alerta: não é queimado, é cajun! E delicioso. De comer rezando. 

IMAG0363 - Copy

Meu marido optou um hambúrguer com pulled pork, acompanhado de batata frita e coleslaw.

Foto: Melissa Becker

Jantamos em uma sala separada, com luz natural e que acho um charme.

Foto: Melissa Becker

Ainda há mais o que “explorar” no cardápio do The Church Inn, mais sabores de New Orleans. Grande adição à variedade do Jewellery Quarter!

xDSC_0356

0 thoughts on “Milagres na alma do centenário The Church

  1. Sem dúvidas, um dos melhores pubs da cidade. Gostei muito de saber que aprovou o cardápio. Da próxima vez vou sair um pouco dos cocktails e ir direto para o menu. Lindas fotos! Quem nunca esteve no The Church vai poder ter uma ideia de como convidativo é este pub.

    1. Obrigada, Simone! 🙂 Esqueci de atualizar o texto com minha opinião sobre a “batilda de manga”, que provei recentemente: quantidade de cachaça ok, quantidade de leite condensado poderia ser maior, fruta poderia ser batida na hora – porque, neam, batida tem que ser batida, e não sacudida. 😛
      Beijos.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *