Como entrar na moda ética e sustentável

Photo me (424x640)
Angela é designer de moda – Foto: Arquivo pessoal

(Original interview in English at the end of this post)

Essa é a segunda parte da entrevista com a designer (e entusiasta de temas como moda sustentável e consumo consciente) Angela Pereira Alves.

No primeiro post, o assunto foi cosméticos orgânicos. Neste, a criadora da marca Dew Organic Clothing fala sobre como consumir de forma mais responsável – de roupas a chocolates.

Nascida em Portugal e criada na França, Angela morou e estudou moda em Birmingham, onde chegamos a trabalhar juntas. Atualmente, participa de um programa para jovens empreendedores em Malta.

Como é minha amiga, a convidei para compartilhar dicas na área em que é especialista com os leitores do BrummieBR. Confira:

“Temos que pensar sobre a diferença
entre ‘necessidade’ e ‘querer’.”

A marca francesa Veja usa matéria-prima brasileira e sustentável em seus tênis - Foto: Veja, Divulgação
A marca francesa Veja usa matéria-prima sustentável do Brasil em seus calçados – Fotos: Veja, Divulgação

BrummieBR – Como podemos consumir de uma forma mais ética e sustentável?

Angela – Acho que podemos e devemos consumir menos. Temos que pensar sobre a diferença entre “necessidade” e “querer”. Vivemos em um sistema de consumismo capitalista que nos empurra a pensar que sempre queremos mais, quando, na verdade, não precisamos de mais.

As campanhas de marketing, habilmente orquestradas, são uma ferramenta tão poderosa, utilizando até mesmo o estudo da psicologia por trás dos comportamentos de consumo. Consumidores tornam-se “prisioneiros emocionais” neste ciclo egoísta do consumismo.

É também importante começarmos a refletir sobre de onde os produtos que compramos vêm, do que são feitos e quem os faz.

“Qual é o impacto
do nosso consumismo?”

O que quero dizer é: neste momento em que a maioria dos produtos são feitos em países onde há pouco ou nenhum regulamento, as pessoas que trabalham nas linhas de produção estão seguras e recebem um salário decente? O solo, as reservas de água e a vida selvagem estão protegido? Qual é o impacto do nosso consumismo?

É importante compreender que estamos todos conectados e que os nossos comportamentos têm efeito sobre outras pessoas, mesmo que seja do outro lado do planeta. E, pessoalmente, não gosto do fato de que meu dinheiro está financiando a exploração desprezível de pessoas e a destruição do ambiente.

Existem vários sites que oferecem uma riqueza de informações sobre como viver de forma mais ética, como Ethical Consumer and War on Want. E precisamos educar as pessoas ao nosso redor, nossos filhos, familiares e amigos.

 

Optar por marcas que tenham uma produção mais ética e sustentável significa, necessariamente, gastar mais dinheiro? Se não, como consumir eticamente de forma econômica?

De novo, voltamos ao assunto sobre mudar nossa maneira de pensar e consumir menos. Pense em produtos que não são essenciais para você. Poderia fazer lista e começar por identificar o que pode cortar a partir daí. Quando fiz este exercício, percebi que a maioria das coisas era o que consideramos talvez como “pequenas recompensas”.

Por exemplo, depois de descobrir a realidade da indústria do chocolate, decidi comprar apenas chocolate orgânico e fair trade. Bem, há 10 anos, não havia muitas opções disponíveis! Parei de comprar o chocolate por completo até que encontrasse o produto que se encaixasse perfeitamente no que eu procurava. Isso me fez perceber que não precisamos de chocolate. É um dos nossos luxos, mas ainda difícil de ficar longe!

Agora é amplamente disponível. Chocolates da Green & Black’s são muito bons e podem ser comprados em supermercados.

Então, por que não começar por reduzir a alguns luxos ou parar completamente, se você conseguir? Este princípio pode ser aplicado a muitas áreas do nosso cotidiano.

Em breve, você vai começar a ver que está economizando dinheiro.

Ao mesmo tempo, comece a pensar em substituir um ou dois produtos por orgânicos. Você verá melhorias na sua carteira e na saúde.

“Vale mencionar as charity shops, onde se pode encontrar pequenas joias. Não entra no aspecto orgânico, mas na ideia de moda ética e sustentável, pois é uma forma de reciclagem.”

No Reino Unido, Lncc, Dover Street Market e Anthropology são estoquistas da marca Veja
No Reino Unido, Lncc, Dover Street Market e Anthropology vendem a marca Veja

Onde encontrar roupas e sapatos que sejam éticos, com estilo e acessíveis (online e aqui em Birmingham)?

People TreeKomodoBraintreeNancy DeeSea Salt CornwallBibico and Howies: todas começaram como lojas online e essas marcas ainda são raramente encontradas na high street, infelizmente.

Em relação a sapato, é mais sobre o quão ética e sustentável a produção é. Sugiro Beyond SkinBourgeois Boheme e Veja*.

Vale mencionar charity shops (lojas de caridade, a forma mais comum de brechó ou loja de segunda mão no Reino Unido), onde se pode encontrar pequenas joias. Não entra no aspecto orgânico, mas cai na ideia de moda ética e sustentável, pois é uma forma de reciclagem.

 

Quais são as suas marcas favoritas?

Gosto de People TreeKomodo.

 

VejaCollage (1024x397)

* A marca francesa Veja utiliza mão-de-obra e matérias-primas brasileiras, como algodão do Ceará, couro ecológico do Rio Grande do Sul e borracha do Acre: <3 <3

* Special thanks to Veja for kindly sending the images as a courtesy for this post on BrummieBR. Merci.

==============================

ORIGINAL INTERVIEW IN ENGLISH

Angela Pereira Alves is a fashion designer and the creator of Dew Organic Clothing. Here she shares her views and tips for a more ethical and sustainable way of living, from clothes to chocolates!

BrummieBR – How can we consume in a more ethical and sustainable way?
Angela – I think we can and should consume less. We have to think about the difference between ‘need’ and ‘want’. We live in a consumerism capitalist system that pushes us to always think we want more when, in fact, we do not need more.
The cleverly orchestrated marketing campaigns are such a powerful tool, even using the study of psychology behind consumer behaviours. Consumers are made to become “emotional prisoners” in this selfish cycle of consumerism.
It is also very important we start reflecting on where the products we buy come from, what are they made of and who makes them.
What I mean is, at the time where most of products are produced in countries where there is little to no regulations, are people working in the production lines safe and paid a living wage? Are the soil, water reserves and wild life being protected? What’s the impact of our consumerism?
It is important to understand that we are all connected and that our behaviours have an effect on other people, even if it is on the other side of the planet. And personally I do not like the fact that my money is funding despicable exploitation of people and destruction the environment.
Several websites give a wealth of information on how to live a more ethical life
http://www.ethicalconsumer.org/
http://www.waronwant.org/
And we need to educate people around us, our children, family and friends.

Does choosing ethical and sustainable brands only mean spending more money necessarily? If not, how to ethically consume in an economical way?
Again this goes back to changing we way we think and consuming less. Think of the products that are not essentials for you. You could make list and start by identifying what you can cut out from that. When I did this exercise, I realised that it was mostly the things we consider perhaps as treats.
For example after finding out the reality of the chocolate industry, I decided to buy organic and fair trade chocolate only. Well I can tell you that 10 years ago there were not very many options available! I stopped buying chocolate altogether until I found the product that ticked all the boxes. It allowed me to realise that we do not need chocolate. It is one of our luxuries but yet difficult to stay away from it!
It is now more widely available. Chocolate like Green and Black’s are very good and can be bought in supermarkets.
So, why not start by cutting down on some luxuries or stopping altogether if you can. This principle can be applied to many areas of our daily life.
Soon enough you will start seeing that you are saving money by cutting down.
At the same time, start thinking of replacing one or two products with organic products. And you will see the improvement for your wallet and your health.

Where to find stylish and affordable ethical clothes and shoes (online, here in Birmingham etc)?
People Tree, Komodo, Braintree, Nancy Dee, Sea Salt Cornwall, Bibico and Howies.
They all started as online shops and these brands are unfortunately still too rarely encountered on our high streets.
I do not know of any organic shoe brand as it is more about how ethical and sustainable the production is – Beyond Skin, Bourgeois Boheme and Veja.
I think it is also worth mentioning charity shops where you can find nice little gems. It is not in the realm of the organic field, however, it falls in the ethical and sustainable idea of fashion as it is a way of recycling clothes.

Which are your favourite brands?
I personally like People Tree and Komodo.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *