Drácula no The Patrick Centre, Hippodrome

Com última apresentação em Birmingham neste sábado (dia 18), o espetáculo Dracula, da Mark Bruce Company, traduz o clássico de Bram Stocker em passos de dança.

Após encerramento no The Patrick Centre (localizado no Birmingham Hippodrome), o show segue para Leicester e outras cidades do Reino Unido – confira datas e locais aqui.

A companhia de dança de Mark Bruce explora a dança-teatro – confesso: um gênero completamente novo para mim. Mas gostei da combinação para apresentar a história em uma nova versão.

Tendo lido o livro e assistido a filmes, eu estava curiosíssima para assisti-la!

Mark Bruce Company's Dracula - photo Colin Hawkins (1024x683)
Fotos: Divulgação

A trama original é complexa, com histórias em paralelo, e acredito que houve pontos importantes que não ficaram bem claros neste espetáculo (como a origem do amor do conde por Mina, por exemplo – ou eu pisquei e não vi?).

image by farrows creative

Durante o primeiro ato (a apresentação é dividida em duas partes, tendo cerca de duas horas de duração), minha impressão é de que Drácula, interpretado por Jonathan Goddard, fica em segundo plano, com personages secundários dominando o palco – como Lucy, a amiga de Mina, e as três noivas vampiras (as mais fiéis ao que o livro passa, flertando com demais atores e plateia).

image by farrows creative

Além da mistura de dança e teatro, os bailarinos ainda combinam danças clássicas e contemporânea – o que, na opinião da Juliana (que me acompanhou neste espetáculo e foi bailarina), ficou meio confuso. Aos meus olhos, serviu para marcar a diferença entre os personagens: enquanto o ingênuo romance de Mina e de Jonathan os coloca em passos de balé, as trevas de Drácula são melhores traduzidas pelo vigor da dança contemporânea.

Mark Bruce Company in 'DRACULA', Jonathan Goddard and Kirstin McGuire - photo by Colin Hawkins p (732x1024)

O cenário gótico, lindamente explorado com a luz, é versátil para contar tantos diferentes momentos do romance.

Somado a isso, a beleza de elementos como grandes máscaras de lobos e de cavalos amplifica a força da coreografia em cenas como a dos lobos perseguindo a carruagem de Jonathan Harker – uma das minhas preferidas neste espetáculo.

Jonathan Goddard as Dracula, Mark Bruce Company 2013 photo by Colin Hawkins (1024x683)

Na segunda parte, Drácula volta com maior presença – com a performance do bailarino culminando com força na cena de sua perseguição e luta. Esse momento tem maior impacto do que o final em si.

O elenco é bastante internacional, incluindo a brasileira Nicole Guarino como uma das três noivas vampiras. O vídeo acima mostra um pouco da atmosfera fantasmagórica que esses profissionais e cenário passam juntos, com trilha sonora original e músicas de Beethoven, Mozart e Bach, entre outros.

Assisti ao espetáculo com ingresso gentilmente cedido pela assessoria do DanceXchange, organização parceira do Birmingham Hippodrome.

image by farrows creative

 

0 comentários em “Drácula no The Patrick Centre, Hippodrome

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *