Life in the UK: o teste em Birmingham

Fotos: Melissa Becker
Aprovação é requisito para permanência definitiva e cidadania – Fotos: Melissa Becker

Life in the United Kingdom, o teste de cidadania do Reino Unido: eu fiz.

Uma das razões para a frequência de posts ter diminuído no BrummieBR foi minha preparação para essa prova. É um dos requerimentos para quem vai pedir a permanência definitiva no Reino Unido ou a cidadania – cuidado: passar no teste não significa ganhar a cidadania britânica automaticamente.

O procedimento é simples: basta marcar a data em que você quer fazer o teste neste site do Home Office, pagar (atualmente) 50 libras no momento de marcação (online, com seu cartão de débito ou crédito), e boa sorte.

Prepare-se

O teste consiste em apenas 24 questões, baseadas em um guia editado pelo Home Office. O livro está à venda no próprio site, mas consegui esse e outros dois (de exercício e um guia com dicas sobre como a prova funciona) por um valor mais baixo na Amazon.

Fique atento sobre qual edição você vai estudar, porque o governo conservador editou um novo guia em 2013 (terceira edição), com uma abordagem diferente (mais histórica) do que a publicação anterior. O conteúdo e, por consequência, as questões (e as respostas) são diferentes do livro anterior.

É necessário acertar 75% do exame para ser aprovado – ou seja, só pode errar seis questões! Isso me preocupava um pouco, mas se você se preparar bem, fique tranquilo. Você terá 45 minutos para responder as perguntas, de múltipla escolha, no computador.

Estratégias de estudo

Comprei o primeiro guia em 2011, quando me mudei para a Inglaterra. Achava que, se lesse o livro de tempos em tempos, iria aprender mais mesmo sobre a vida aqui e  iria me preparar aos poucos para o teste.

Mas, sim, o guia mudou, e neste ano comprei a nova edição. Minha ideia, então, era ler e fazer vários exercícios, me sentir bem preparada para só então marcar o teste.

Na prática, não funcionou para mim. Isso porque sempre aparecia algo mais interessante ou urgente para fazer do que estudar para a prova.

Foto: Melissa Becker
Estude pelo guia certo (terceira edição)

Como a história de 2 mil anos do Reino Unido foi condensada em cerca de 50 páginas, o texto ficou chato, porque se transformou quase em uma lista de reis, datas e guerras – e olha que adoro história!

Os demais capítulos basicamente envolvem conhecimentos gerais: datas religiosas, dias de padroeiros, leis, personalidades.

Depende de cada um, mas só me preparei mesmo quando marquei a data do exame (e paguei por ele!). Dediquei mais meu tempo para estudar e fazer simulados online (aprendi bastante com esse site aqui).

Fazendo o teste em Birmingham

O local oficial para o teste em Birmingham é um dos campi do Birmingham Metropolitan College. Eu achava que deveria ser nas proximidades do Matthew Boulton Campus, mas, na real, é no The Language Centre – Magnolia House, em Highgate.

Ao enviar o e-mail de confirmação da data e hora da prova, o Home Office pede ao candidato para chegar com 15 minutos de antecedência. Quem chegar com menos de cinco minutos não poderá fazer o teste – e vi a recepcionista barrando mesmo os atrasados.

Apesar disso, minha prova começou com quase 30 minutos de atraso. Outras pessoas que fizeram o teste não tiveram esse problema.

Após responder as questões, os candidatos devem esperar que os demais terminem. Logo depois, os resultados são passados para a gente. Eu fui aprovada!

O Home Office não divulga quantos acertos e erros cada um teve teve – diz apenas se o candidato passou ou não, entregando o documento que fotografei, acima.

Muito cuidado com essa folha: se você perder, não é possível conseguir uma cópia. Será necessário fazer a prova novamente.

Quem não passar pode marcar o teste novamente (e pagar 50 libras de novo!) para, no mínimo, uma semana depois da primeira tentativa.

[ Outra dica: não deixe para fazer o teste muito próximo da data em que você deve encaminhar seu pedido de permanência ou de cidadania, mesmo que esteja se sentido preparado o suficiente para passar de primeira. Uma amiga teve a prova cancelada no dia, pelos próprios organizadores, e se viu sob pressão de reagendar e passar a tempo de encaminhar seu pedido. ]

Dedicando algum tempo para o estudo e fazendo o teste com tranquilidade, as chances de passar são grandes.

Se você leu esse post até aqui porque fará a prova em breve, boa sorte! Se você fez a prova, deixe a sua dica nos comentários. 🙂

0 comentários em “Life in the UK: o teste em Birmingham

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *