Tag Archives: leitura

Hygge: o conceito dinamarquês de viver bem

Hygge vai me ajudar a atravessar esse inverno na Inglaterra.

Tento encontrar distrações para amenizar os dias mais escuros e frios daqui. Já fiz kit inverno kit claridade, comprei caneca que ajuda a colocar tudo em perspectiva

Mas a solução (ou tentativa) deste ano é The Little Book of Hygge: The Danish Way to Live Well, de Meik Wiking (editora Penguin Life) – em tradução livre, O Pequeno Livro de Hygge: O Jeito Dinamarquês de Viver Bem (ainda não lançado no Brasil).

O autor, Meik Wiking,  é diretor do Instituto de Pesquisa sobre Felicidade, baseado em Copenhagen – e hygge tem ligação com os níveis de felicidade da Dinamarca.

Fiz algumas fotos de páginas ilustradas do livro para vocês terem uma ideia melhor desse estilo de vida.

 

Mas o que é hygge?

O termo provém de uma palavra norueguesa que significa “bem-estar”, mas foi apropriada pelos vizinhos dinamarqueses.

Aconchego é a palavra portuguesa mais próxima de uma tradução, mas ela, sozinha, não captura tudo o que o conceito inclui. Continue reading Hygge: o conceito dinamarquês de viver bem

Shakespeare 450

2014 é o ano do 450º aniversário de William Shakespeare, comemorado em 23 de abril.

Provavelmente o local que terá o maior número de eventos para marcar a data não fica muito longe de Birmingham: Stratford-Upon-Avon, cidade onde o dramaturgo nasceu e que é bem charmosinha.

Na próxima quarta-feira (23/04), haverá show pirotécnico no Bancroft Gardens, junto ao Royal Shakespeare TheatreA recomendação, para quem quiser assistir, é chegar a partir das 22h30min (os fogos devem começar às 22h40min), de acordo com o site da companhia. O sábado seguinte (26/04) terá atrações gratuitas para famílias.

Além disso, a região é bem romântica e ideias de passeios podem ser encontrados aqui.

 

Do Androids Dream of Electric Sheep?

* Livro disponível nas bibliotecas públicas de Birmingham

Reprodução

Clássico da ficção-científica, Do Androids Dream of Electric Sheep?, de Philip K. Dick (Gollancz), foi o tipo de leitura de um gênero que não está entre os meus preferidos, mas que, no fim, gostei.

Se vi Blade Runner (filme baseado na obra), esqueci completamente da história – por isso, não posso fazer comparações com o filme neste momento, mas li que haveria personagens com uma certa importância no livro que foram totalmente descartados na versão para o cinema.

Logo no início da obra – que, no Brasil, tem o título bem menos inspirado de O Caçador de Androides, pela editora Rocco -, o leitor descobre o que a “ovelha elétrica” do título em inglês significa no universo pós-guerra imaginado por Dick. Possuir um animal é sinal de status. Quem não pode ser dono de um vivo tenta, ao menos, manter as aparências com um falso.

Continue reading Do Androids Dream of Electric Sheep?

The British Dream

* Livro disponível nas bibliotecas públicas de Birmingham

britdream

Meu interesse pelo tema imigração (e, principalmente, sobre o país no qual sou imigrante) me levou a ler The British Dream – Successes and Failures of Post-War Immigration, de David Goodhart.

A melhor definição para a obra, em uma frase, está na contracapa, em palavras de Michael Ignatieff: “Você não vai concordar com tudo o que ele [Goodhart] diz, mas ele dá início a um debate vital no centro das políticas britânica e europeia”.

Apesar da primeira parte ser difícil de digerir para quem, como eu, não tem um background em política do Reino Unido (e onde o autor já lança a maioria de suas ideias polêmicas), a leitura valeu principalmente pelos capítulos sobre a história da imigração para o país após a Segunda Guerra Mundial, dividida em duas fases: a primeira grande chegada (de 1948 a 1992) e a segunda (de 1997 aos dias de hoje). Continue reading The British Dream

Rio de Janeiro – The Cookbook

* Livro disponível nas bibliotecas públicas de Birmingham

RioTheCookbook

Bateu uma saudade do sabor brasileiro, mas não sabe o que preparar? Esse livro pode te ajudar.

Foi em uma visita à The Library of Birmingham que meu marido descobriu Rio de Janeiro – The Cookbook, de Leticia Moreinos Schwartz (Kyle Books). 

Se as receitas já parecem boas, as fotografias não só dão ainda mais água na boca, como também capturam bem o clima do Rio – em pratos e paisagens.

Continue reading Rio de Janeiro – The Cookbook

Da biblioteca: Fahrenheit 451, de Ray Bradbury

* Livro disponível nas bibliotecas públicas de Birmingham

Reprodução

Fahrenheit 451 – a temperatura na qual o papel do livro pega fogo e queima.

O tema “queima de livros” por si só me intriga – ocorreu na Inquisição, no regime nazista, nas ditaduras brasileiras.

Ray Bradbury imaginou, em frente a uma máquina de escrever em 1953, como seria um futuro em que bombeiros teriam como missão a queima de livros, ao invés de aplacar incêndios.

O resultado está em menos de 200 páginas, escritas em nove dias.

Para mim, essa é um dos melhores aspectos da obra: uma história complexa em uma narrativa enxuta, que ainda hoje soa moderna e nos faz questionar a realidade atual. Continue reading Da biblioteca: Fahrenheit 451, de Ray Bradbury

Da biblioteca: Stardust

* Livro disponível nas bibliotecas públicas de Birmingham

stardust

Boa dica para quem gosta de fantasia. E melhor avisar logo no início: o que não é meu caso.

Mesmo assim, li Stardust, de Neil Gaiman, para o book club, mantendo a mente aberta para chegar à última página.

Como um conto de fadas para adultos, o livro conta a história de Tristran Thorn, que se lança em uma aventura do outro lado do muro que divide a aldeia onde mora de Faerie, em uma promessa que fez a sua amada, Victoria Forester.

Faerie é um mundo desconhecido e encantado, onde Tristran vai encontrar a estrela cadente que prometera buscar para Victoria e descobrir que ele mesmo é “metade encantado”.

Continue reading Da biblioteca: Stardust

The Post-Birthday World

* Livro disponível nas bibliotecas públicas de Birmingham

postbirthdayIrina McGovern estava em uma sinuca de bico. Qual a melhor decisão a tomar?

A autora Lionel Shriver faz um exercício em The Post-Birthday World (editora Harper) em que ficamos sabendo qual o impacto das duas opções que desafiam a protagonista em sua vida.

O que inspirou a escritora foi aquele sentimento de “como seria a minha vida se eu tivesse feito isso, e não aquilo?“.

No caso do dilema de Irina, nós, leitores, ficamos sabendo. No primeiro capítulo de Post-Birthday (no Brasil, O Mundo Pós-Aniversário, pela Editora Intrínseca), a personagem principal se sente atraída pelo ex-marido de uma “ex-amiga”, um famoso campeão de sinuca no Reino Unido. Ela, em uma relação estável com um conterrâneo americano, se questiona entre um novo romance e a estabilidade de 10 anos de convivência.  Continue reading The Post-Birthday World

A Street Cat Named Bob

* Livro disponível nas bibliotecas públicas de Birmingham

bob

Esse post é para quem gosta de gatos.

A Street Cat Named Bob, de James Bowen, pode ser considerado por muitos apenas mais um livro de uma “onda” de publicações com cachorros e gatos como protagonistas.

Mas eu já tinha visto uma foto do Bob (muito charmoso, de cachecol) no Twitter e fiquei curiosa para saber mais sobre esse gato londrino.

James é um ex-morador de rua, recuperando-se de seu vício em drogas, que encontra em Bob um novo objetivo na sua vida (e, assim, uma motivação). Continue reading A Street Cat Named Bob